Carregando...
48 anos

Contadores experientes

Atuamos nos processos envolvidos a estratégias e projeto dos nossos clientes, adequando-os às necessidades reais e legais dos seus negócios e do seu mercado.

Quero abrir empresa Quero trocar de contador

Notícias

Notícia

Governo brasileiro atinge marca de 1.500 serviços digitalizados em 34 meses

Serviço de Registro de Pescador Profissional, que gera 1,2 milhão de solicitações anuais, é um dos mais recentes a serem transformados em digitais. Estimativa de economia apenas com esse serviço é de R$ 83,6 milhões por ano

Reconhecido pelo Banco Mundial como um dos maiores líderes GovTech do mundo – é o sétimo entre 198 economias analisadas e o primeiro nas Américas e entre os países com mais de 100 milhões de habitantes –, o governo brasileiro atinge agora a marca de 1.500 serviços digitalizados desde janeiro de 2019. Nesse período de 34 meses, serviços digitais de impacto massivo entre a população começaram a ser oferecidos, com destaque para o Auxílio Emergencial, PIX, Meu INSS (do Instituto Nacional do Seguro Social), Seguro Desemprego e Seguro Desemprego do Empregado Doméstico, carteiras digitais de Trânsito e de Trabalho.

Um dos mais recentes é o Registro de Pescador Profissional, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que deve beneficiar 1,2 milhão de profissionais e gerar uma economia de R$ 83,6 milhões por ano ao ser digitalizado – 93% desse valor para o cidadão e o restante, para os cofres públicos. Desde a última semana, está disponível na forma digital na plataforma do governo, o GOV.BR.

“Nesses 21 meses, conseguimos criar quase do zero uma plataforma de governo que atende hoje 115 milhões de pessoas em nosso país”, ressalta o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade. “Nossa missão com o GOV.BR é transformar o governo pelo digital, melhorando a qualidade dos serviços e a efetividade das políticas públicas, e reconquistando a confiança de todos os brasileiros.”

O secretário de Aquicultura e Pesca do Mapa, Jorge Seif Júnior, explica que a solução digital já era aguardada há quase uma década pelo setor pesqueiro.

“Estamos entrando em uma era moderna, de respeito ao cidadão, ao dinheiro público e à cidadania dos brasileiros. Com o recadastramento e o cadastramento de pescadores profissionais (por meio do por meio do SISRGP 4.0), os estudos metodológicos de análise de custos da Secretaria de Governo Digital apontam a economia de R$ 5,56 milhões para o governo e de R$ 78,04 milhões para a sociedade, por ano. É mais uma entrega da Secretaria de Aquicultura e Pesca, em parceria com o Governo Digital, em busca da desburocratização, transparência e economicidade na gestão dos serviços públicos”, reforça o secretário.

Mais fácil para o cidadão

Com todos os 1.500 serviços digitalizados a partir de janeiro de 2019, a economia estimada é de mais de R$ 3 bilhões anuais. Quem mais poupa é o cidadão, que deixa de se deslocar e perder horas de trabalho para solucionar suas demandas com o governo federal, além de gastar com despachantes para agilizar a resolução dos serviços. Desse valor total, R$ 2,3 bilhões são poupados pela sociedade e aproximadamente R$ 800 milhões pelo governo.

“O cidadão hoje vive uma relação muito diferente com o Estado: tem à disposição milhares de serviços públicos com acesso mais fácil e ágil”, completa o secretário de Governo Digital, Fernando Coelho Mitkiewicz. “Cada usuário do GOV.BR pode realizar suas solicitações, acompanhar o andamento e receber a resposta ao que pediu de forma on-line, 24 horas por dia. É um ganho para os cofres públicos e especialmente para a sociedade.”

A simplicidade e agilidade em obter serviços digitais beneficiam a população tanto das cidades quanto do interior, como o pescador Ronaldo Alves de Oliveira, 38 anos, de Itaquiraí, no Mato Grosso do Sul. Profissional que vive da pesca no Rio Paraná desde 2013, Oliveira antevê a facilidade com a solicitação agora on-line do registro profissional, que ele precisa atualizar todos os anos. Até então, tinha de se deslocar a cartório e a lotérica na zona urbana de Itaquiraí para realizar o registro no prazo, sem o qual a prática da pesca profissional é considerada ilegal.

“Para retirar o registro no papel, era um dia inteiro de trabalho perdido. E sem registro, se a fiscalização vem, o pescador vai preso, tem de pagar uma multa que é alta, tem a pesca e o barco apreendidos”, conta Oliveira, que já experimentou os serviços digitais do governo ao solicitar pelo celular o Auxílio Emergencial, no ano passado. “Era um momento complicado porque a gente até pescava, mas o pessoal segurava o dinheiro e não comprava, ninguém sabia o que ia acontecer. O Auxílio veio rápido e com ele consegui honrar o pagamento do motor do barco, que tinha financiado, para continuar pescando. Consegui manter a família”, reconhece.

De todos os 4,7 mil serviços existentes do governo federal, 72% já estão digitalizados na plataforma GOV.BR. A meta definida na Estratégia de Governo Digital 2020-2022 é atingir os 100% até o final do próximo ano.

Como realizar o cadastro na plataforma

Passo 1: Para criar uma conta GOV.BR, basta clicar no botão “criar conta GOV.BR”, na página inicial, ou baixar o aplicativo GOV.BR para o celular. Ao digitar o CPF, se não possuir uma conta GOV.BR, será direcionado para criá-la.

Passo 2: O interessado será guiado em todos os passos. Para iniciar, se tiver CNH ou biometria facial na Justiça Eleitoral, fará o reconhecimento facial pelo aplicativo GOV.BR. Se der tudo certo, a conta já será Ouro ou Prata, e na telinha será exibida a mensagem.

Passo 3: Caso não tenha CNH ou biometria, o cidadão poderá criar sua conta por meio do acesso em um dos bancos credenciados. Assim, a conta será Prata.

Passo 4: Se não for possível criar a conta com banco credenciado, o cidadão responderá um breve questionário e uma conta Bronze será criada.

Não há custos para criar uma conta GOV.BR e o processo é transparente e seguro.

SAC DIGITAL WHASTAPP