Carregando...
50 anos

Contadores experientes

Atuamos nos processos envolvidos a estratégias e projeto dos nossos clientes, adequando-os às necessidades reais e legais dos seus negócios e do seu mercado.

Quero abrir empresa Quero trocar de contador

Notícias

Notícia

Contribuição Individual ao INSS

Para os trabalhadores que perdem a carteira assinada, surge a dúvida: quanto deverão recolher mensalmente ao INSS para garantir uma aposentadoria equivalente no futuro?

A transição de um emprego formal para o trabalho autônomo traz consigo uma série de desafios financeiros e decisões importantes, principalmente relacionadas à contribuição previdenciária. Para os trabalhadores que perdem a carteira assinada, surge a dúvida: quanto deverão recolher mensalmente ao INSS para garantir uma aposentadoria equivalente no futuro?

Ajuste de Contribuição ao INSS Após o Emprego Formal: Quando se tornam autônomos, os trabalhadores precisam assumir integralmente a contribuição ao INSS, que deixa de contar com a parte do empregador. O contador e associado ao Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Emerson Lemes, sugere que a contribuição necessária pode ser maior do que a feita como empregado, especialmente se se quer manter os mesmos benefícios.

Vantagens da Contribuição ao INSS: A contribuição para o INSS é vista por muitos especialistas como uma decisão vantajosa, uma vez que não apenas garante aposentadoria, mas também outros benefícios ao longo da vida, como auxílio-doença e salário-maternidade. Myrian Lund, planejadora financeira da FGV, reforça que o INSS funciona como um seguro de vida que oferece proteção em várias frentes, algo especialmente importante em trabalhos com risco elevado.

Recolhimento para Autônomos: Os contribuintes individuais podem optar por fazer o recolhimento mensal ou trimestral. Para emitir a guia de recolhimento, é necessário acessar o site oficial, selecionar o módulo de filiação ao INSS, e seguir os passos para preencher os dados, competência, e o código de pagamento apropriado.

Considerações Sobre Investimentos Alternativos: Alguns economistas defendem a ideia de que os trabalhadores poderiam investir em outras aplicações financeiras ao invés de contribuir para o INSS, considerando a potencial maior rentabilidade. No entanto, Myrian Lund adverte que isso requer uma grande disciplina e conhecimento sobre onde investir, destacando que muitas pessoas acabam não conseguindo manter a regularidade necessária para que os investimentos sejam eficazes a longo prazo.

Emitir GPS para pagamento de contribuições previdenciárias (INSS)

Emita a Guia da Previdência Social (GPS) para pagar estas contribuições sociais.

A Guia da Previdência Social (GPS) é o documento para pagar as contribuições sociais (INSS) de:

  • contribuinte individual;
  • segurado especial
  • segurado facultativo; e
  • entidades obrigadas a entrega de Guia do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP/SEFIP)
SAC DIGITAL WHASTAPP